Entenda a

Fertilização in Vitro

  1. Estimulação ovariana por meio de hormônios

  2. Extração dos óvulos gerados na fase 1

  3. Preparação do esperma

  4. Inseminação in vitro

  5. Inserção do óvulo fecundado no útero

A Fertilização In Vitro, também conhecida como FIV, é a técnica na qual a fecundação (união do óvulo com o espermatozoide) é realizada fora do corpo da mulher. O tratamento consiste em estimular o crescimento dos folículos para obtenção de óvulos maduros, que são coletados e inseminados (unidos) com espermatozoides, em laboratório. O embrião resultante desta união, se desenvolve em uma incubadora que funciona como útero, e depois é colocado no útero da mulher.

Fertilização In Vitro pela técnica FIV Clássica:

Quando os espermatozoides e óvulos são colocados no mesmo microambiente para que haja a fecundação de forma natural, sem tanta interferência da equipe laboratorial. Esta técnica laboratorial não é indicada para todos os casos.

Fertilização In Vitro pela técnica ICSI (injeção intracitoplasmática):

Quando os espermatozoides selecionados são injetados individualmente em cada óvulo disponível, com ajuda da equipe de embriologistas no laboratório.

Variações da Fertilização conforme origem dos óvulos, espermatozoides e útero.

Qual seria a melhor combinação para chegada do seu bebê?
1. Fertilização In Vitro com Óvulos Próprios e Sêmen do Cônjuge
2. Fertilização In Vitro com Óvulos Próprios e Sêmen de Doador Anônimo
3. Fertilização In Vitro com Óvulos Próprios e Sêmen de Doador Anônimo (PRODUÇÃO INDEPENDENTE)
4. Fertilização In Vitro com Doação de Óvulos (DOADORA de óvulos) e Sêmen do Cônjuge
5. Fertilização In Vitro com Doação de Óvulos (DOADORA de óvulos) e Sêmen de Doador Anônimo
6. Fertilização In Vitro com Recepção de Óvulos Anônimos (RECEPTORA de óvulos) e Sêmen do Cônjuge
7. Fertilização In Vitro com Recepção de Óvulos Anônimos (RECEPTORA de óvulos) e Sêmen de Doador Anônimo
8. Fertilização In Vitro em Casais Homoafetivos Femininos (óvulos e útero da mesma mulher) com Sêmen de Doador Anônimo
9. Fertilização In Vitro em Casais Homoafetivos Femininos (óvulos de uma e útero da parceira) com Sêmen de Doador Anônimo
10. Fertilização In Vitro em Casais Homoafetivos Femininos (óvulos e útero da mesma mulher) com Sêmen por Coparentalidade (sêmen de amigo com reconhecimento de paternidadade)
11. Fertilização In Vitro em Casais Homoafetivos Femininos (óvulos de uma e útero da parceira) com Sêmen por Coparentalidade (sêmen de amigo com reconhecimento de paternidadade)
12. Fertilização In Vitro em Casais Homoafetivos Masculinos com óvulos de uma doadora anônima, espermatozoide de um dos dois do casal e útero de parente.
13. Fertilização In Vitro com óvulos próprios, espermatozoide do cônjuge e útero de parente
14. Fertilização In Vitro com óvulos próprios, espermatozoide de doador e útero de parente.
15. Fertilização In Vitro com óvulos recebidos de doadora anônima, espermatozoide do cônjuge e útero de parente.
16. Fertilização In Vitro com óvulos recebidos de doadora anônima, espermatozoide de doador anônimo e útero de parente.
Existem outras variações possíveis, cada paciente para nós é único na sua busca pela maternidade/paternidade! Converse conosco, podemos te ajudar com este quebra-cabeça.

Trabalhamos com diferentes fontes de ÓVULOS DOADOS, inclusive óvulos importados do First Egg Bank https://www.first-egg-bank.com/en/

Trabalhamos diferentes fontes de ESPERMATOZOIDES DOADOS, inclusive dispomos do nosso próprio Banco de Sêmen de Doador (o único de Brasília e Região Centro-Oeste).

Análise Genética dos Embriões pré transferência intrauterina

Na Fertilização, realizamos uma análise genética dos embriões antes de colocá-los no útero materno. Com eles em desenvolvimento em nosso laboratório, coletamos uma amostra do seu DNA para identificar possíveis problemas genéticos. Assim, é possível selecionar embriões saudáveis para transferir ao útero, minimizando risco de anomalias e abortos espontâneos.

Nossa equipe realiza a biópsia embrionária, ou seja, retirada de algumas células do embrião e enviamos este material biopsiado para São Paulo, onde será realizada a análise genética em parceria com a Igenomix https://www.igenomix.com.br/

A análise genética é dividida em 3 tipos:
PGT-A: estudo da quantidade dos cromossomos nos embriões
PGT-M: estudo de doenças gênicas familiares herdáveis nos embriões.
PGT-SR: estudo dos cromossomos no embrião, quando os pais são portadores de translocação cromossômica.

Congelamento de Embriões

O congelamento de embriões é feito quando existem embriões viáveis que não serão transferidos no mesmo ciclo do estímulo ovariano. Eles são congelados para se manterem sadios e podem ser utilizados em tentativas de gestação futuras.

Adoção de Embriões Congelados

Se um casal conseguir a gestação nas primeiras tentativas de FIV, ele pode doar os embriões excedentes congelados a outro casal. A adoção de embriões torna possível a gravidez em situações mais sérias de infertilidade, permitindo a experiência da gravidez.

Assista o vídeo para conhecer mais