Entenda a
Fertilização in Vitro

  1. Hiperestimulação ovariana por meio de hormônios

  2. Extração dos óvulos gerados na fase 1

  3. Preparação do esperma

  4. Inseminação in vitro

  5. Inserção do óvulo fecundado no útero

A Fertilização in Vitro, também conhecido como Fiv , é quando a fecundação é realizada fora do corpo da mulher. O tratamento consiste em estimular a produção de óvulos, que são coletados e fertilizados em laboratório por espermatozóides previamente preparados. O embrião se desenvolve em uma estufa e depois é colocado no útero da mulher.

Fertilização In Vitro pelas técnica FIV Clássica:

Quando os espermatozóides e óvulos são colocados no mesmo ambiente para que haja a fecundação

Fertilização In Vitro pela técnica ICSI (injeção intracitoplasmática):

Quando os espermatozóides selecionados são injetados individualmente em cada óvulo disponível.
Nesta técnica, é possível haver tanto a doação de sêmen quanto de óvulos de terceiros. O FIV é também apropriado nos casos de “barriga de aluguel”, que é quando uma mulher cede o útero e leva adiante a gestação, mesmo sem ligação genética com o embrião.
Por isso, existem as seguintes variações:

  • Fertilização In Vitro com sêmen do Cônjuge
  • Fertilização In Vitro com sêmen de Doador Anônimo
  • Fertilização In Vitro em Casais Homoafetivos
  • Fertilização In Vitro com útero de substituição (“barriga de aluguel”)
  • Fertilização com Doação de Óvulos Anônimos
  • Fertilização In Vitro com Recepção de Óvulos (doadora anônima)

Análise Genética dos Embriões pré transferência intrauterina

Na Fiv, realizamos uma análise genética dos embriões antes de colocá-los no útero materno. Com eles em desenvolvimento em nosso laboratório, coletamos uma amostra do seu DNA para identificar possíveis problemas genéticos. Assim, é possível selecionar embriões saudáveis para transferir ao útero, evitando anomalias e abortos espontâneos.

Assisted Hatching a laser nos Embriões

Para que os embriões se fixem no útero, eles precisam romper a zona pelúcida, que é uma camada que os revestem. Em alguns casos, essa camada é muita espessa e não consegue se romper, impossibilitando a gravidez. Para evitar esses casos, a FertilCare realiza a Assisted Hatching a laser, um procedimento não invasivo que afina a zona pelúcida e aumenta as chances de implantação do embrião no útero materno.

Congelamento de Embriões

O congelamento de embriões é feito quando existem embriões saudáveis excedentes na tentativa de fertilização in vitro. Eles são congelados para se manterem sadios e podem ser utilizados em outras tentativas de gestação.

Adoção de Embriões Congelados

Se um casal conseguir a gestação nas primeiras tentativas de Fiv, ele pode doar os embriões excedentes congelados a outro casal. A adoção de embriões torna possível a gravidez em situações mais sérias de infertilidade, permitindo a experiência da gravidez

Assista o vídeo para conhecer mais